Friday, March 27, 2009

Depois de um sonho bom















A música tema da propaganda de café que acompanhou minha infância e de certa forma reforçou que o ritual matinal depois do sonho bom, o banho quentinho e escovar os dentinhos viria o café, não faria nenhum sucesso por aqui.
Até hoje ainda não encontrei nenhuma versão chinesa que substituísse minha trilha matinal infantil.
Suponho que por conta das grandes estrofes sem rima, ou pelo desafio de inserir num jingle os hábitos matinais das diferenças todas encontradas nos pontos cardeais.

O silencioso desafio matinal, enfrentou ainda superações de ordem gustativas.
O pão francês que cedia lugar aos dumplings, o mingau de arroz sem sal ou açúcar, os fritadinhos, ovos cozidos ao chá ( nunca fui muito adepta de ovos cozidos de manhã), tortinha de ovos,macarrão frio com vegetais, salsicha frita, e uma infinidade de opções que certamente Ofélia agregaria à vasta experiência em sua cozinha maravilhosa.

É tudo verdade! O banquete matinal chinês é rico em proteínas, gordura e carboidrato e exige condicionamento físico aos principiantes.
Mas é também verdade que quem procura acha, e o motor da evolução da adaptação ao meio deriva do efeito combinado da seleção natural e das mutações aleatórias.

Neste interim evolutivo só não fica fortinho quem não quer.



Tuesday, March 24, 2009

Já me lembrei do que esqueci

Esquecerei lembrando do impacto das cores que pulavam na minha frente na minha última noite no teatro da cidade.
Teatro super gracinha de estilo aconchegante, destes ambientes de luz amarela, pôsteres de outros espetáculos já desbotados nos beirais, corrimãos e mármores.

O espetáculo começava já pelo caminho, cruzando as aortas entre a Praça da Paz Celestial e o bairro das construções antigas da cidade.
Assentos de números ímpares, e logo ali estava o palco.
O ballet por si só já seria no mínimo interessante por sua forma e presença. A de ser a montagem do sucesso do Partido Comunista sobre o Kuomintang.
E então, a descoberta da orquestra, tocando as marchinhas todas da época que davam o ritmo para bailarinos soldados da peça. Vestidos de passado e da memória de celebrações políticas. Que levaram o país ao que ele é hoje, e o feito de ser o ballet que fora apresentado há mais de 30 anos ao presidente Richard Nixxon, na primeira visita de uma autoridade norte-americana à República Popular da China.

Cortinas se abrem dando a perspectiva animada aos pôsteres revolucionários chineses encontrados facilmente em qualquer loja, feira ou presos nas paredes dos bares.

O resto eu não me esqueço de lembrar.



.:: Trecho da minha tentativa infratóra da lei:: video


.:: Trecho original digno de postagem .::

Tuesday, March 10, 2009

Holografia residual

Imagem em psicologia pode ser classificada como a impressão sensorial que persiste mesmo quando o estímulo que a causou não está mais atuante.
Assim foram os últimos cinco anos em território chinês.
De persistência!

De estímulos ora atuantes, não atuantes, super atuantes que causam impressões.
Diformes, da extensão e profundidade e das relativas a transformação e velocidade. Uniformes, de regras e comportamentos morais e também os que envolvem a velocidade que então se parecem estáticos.

Só parece. E aparece.
Dá mostras períodicas do quão confuso pode ser o tempo decorrido em terras milenares. Ora curto e ontem, ora cumprido e tão longe. E sempre tão povoado!

E organizados assim em longos ciclos e grandes feitos os chineses vão brincando de amarelinha, sem muita pressa de jogar a pedrinha em todos os quadradinhos numéricos. Prestam mais atenção em como pisar, se precisarão se equilibrar, o ritmo da música. Se interessam pelo desempenho dos demais jogadores não perdendo de vista a meta estipulada.
Apesar de super cabalísticos em relação ao número 8, geralmente fazem planos quinquenais. E com a paciência de quem muito já viu, não apertam o passo, planejam com tanta estratégia e minucia que por vezes muito de perto é inevitável evitar o tédio.
Então de supetão, eles surgem, aparecem todos amarelinhos convictos de mansinho com as pedras reservas nos bolsos marcando território no céu ( apesar da maioria não ser católica) e ganhando o jogo da amarelinha.


:. Marcando outros territórios.:

- África: desde o início do século XXI. O comércio sino-africano cresce em média 30% ao ano desde 2000, ano passado o volume total foi de 106,8 bilhões de dólares.

-América Latina e Caribe: 2009,2010, 2011..., com a incorporação da China este ano na Assembleia de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento, o BID.

-EUA : 2009, 2010.., China é a principal proprietária de bônus do Tesouro americano desde setembro de 2008, quando superou o Japão. Em uma rara manifestação oficial de preocupação sobre a enorme quantidade de bônus nas mãos da China, o primeiro-ministro Wen Jiabao chegou a pedir aos Estados Unidos que garantam os investimentos.

-Lua: 2012, previsão de envio da missão composta por robôs para coleta de materiais.

Vão perdendo ente outros, para o Japão,o arquiinimigo dos mangas e das super proezas que surtem certa influência mesmo quando não admitidas. E não tardará o dia a aparecer vídeo semelhante integrado por um chinês no lugar do ousado japonês.
video

Monday, March 2, 2009

Do Leninismo ao LiNingnismo














Para os puristas e saudosistas que apreciavam a época de maior vigor entre as relações sino-russas, a confluência parece estar de volta.
Mesmo sem nunca ter de fato deixado de figurar no plano filosófico, ao menos na grade curricular de todo o ensino primário e secundário, os ensinamentos da política tripartide, Leninismo, Marxismo e Maoísmo obrigatórios na formação do cidadão chinês tendem a ser ampliados.
É possível que dentro em breve os pimpolhos se deparem com a filosofia de Li Ning, ou tenham que se dedicar ao movimento LinNingnismo.

Li Ning, foi medalhista olímpico em 1984. E tornou-se símbolo nacional de orgulho em virtude da sua capacidade empreendedora frente a marca esportiva que leva seu nome ( Li Ning).
Foi ele o personagem escolhido para representar o bilhão e meio de chineses no ato de acender a tocha olímpica nos Jogos Olímpicos de Pequim.

O slogan que fulgura associado ao logo da sua marca, " Anything is Possible" , pode ser um indicativo da ambição e dos objetivos pretendidos.
E aqui, não questiono nem mensuro os indicativos econômicos já conquistados num país extremamente nacionalista onde o consumo também se baseia ao fato do bem ser ou não nacional.
A referência envolve estratégias de marketig que cruzam as fronteiras e abraçam interesses maiores. A ponto dos braços do abraço de tão entrelaçados se fundirem num braço só sendo impossível distinguir o abraçado do abraçador.

Li Ning, abraçou no começo da semana a campeã olímpica russa, Yelena Isinbayeva, com o patrocínio recorde de 1,5 milhão de dólares anuais por um período de 5 anos.
O apoio dado a campeã russa do salto com vara pode ser um mimo para impulsionar o entendimento bilateral no que tange o setor energético por exemplo.
Já que em fevereiro China e Rússia assinaram um acordo para a construção de um oleoduto (que liga Sibéria à China ) para fornecimento de 300 mil barris de petróleo por dia à China durante 20 anos.
Pode ser resquícios do mal estar frente a ruptura das compras de armamento russo em detrimento as exigências para a tranferência de tecnologia bélica em território chinês.
Ou intenções bem avaliadas sobre os recursos hídricos russos, "Anything is possible".


.:Outras possibilidades:.


Logo da Li Ning
Slogan da Marca:: Anything is Possible






Logo da Nike
Slogan da Marca:: Impossible is Nothing






E qualquer semelhança é mera coincidência.