Wednesday, June 24, 2009

E hoje já é outro dia

Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já me não dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.
-Fernando Pessoa, 1931-


Não só porque é hoje, mas a impressão é de que por aqui sempre é um outro dia.
Dias rápidos que levam metade das folhas do calendário num despertar.
Rodopiou-se e da estação passada nada restou. Prefiro assim, poucas peças, flores vivas.

A cidade nos reserva anseios típicos a cada estação. Como resisitir a temporada toda sem um ir a um terraço, sem as lichias ou longe do lago?
Por outro lado, deixa sempre à disposição faça chuva faça sol as dores e delícias de todos os dias.
A equipe do ZP686, retratou deliciosamente na animação abaixo uma das singelas dores rotineiras de Beijing, quase quase um ritual de iniciação.

胖子机车 Fat Man Motor from dealchina on Vimeo.

1 comment:

Monica said...

Fernanda,

A senhora nao so nos presenteia com uma deliciosa poesia para abrir o texto... mas tambem ataca de poeta... adoro seu estilo de escrever... a poesia se entremeia de forma deliciosa pelo seu texto. Ai eu me pego pensando... Da vontade de entra na cabeca da Fernanda pra ver de perto como as palavras flutuam lah dentro... um espaco infinito com palavras e ideias infinitas... ai algumas palavras comecam a rodopiar e se aproximam, gentilmente as vezes... outras ocorre um choque violento.. mas o resultando eh sempre o mesmo... DELEITE para os leitores... eu me delicio bebendo suas palavras... Saude!

"Rodopiou-se e da estação passada nada restou. Prefiro assim, poucas peças, flores vivas."